Translate

27 outubro, 2011

Inocência enclausurada




o olho da rua
que não é mais minha
espia
                    alicia

o olho da rua
que já não brinca
pega-pega
                 pega o ladrão
esconde-esconde
                esconde o irmão

o olho da rua
                             assusta

5 comentários:

  1. Triste inocência.
    É por isso que choro com a criança que acaba de nascer (...)

    Poesia interessante. Retrata cruciantes fatos sociais.

    ResponderExcluir
  2. A rua vista da janela, ainda espera por mudanças. Abraços

    ResponderExcluir
  3. OI NICAST!
    QUE PENA,VER CRIANÇAS COM O DESRESPEITO COM QUE SÃO TRATADAS HOJE EM DIA.
    UMA DENÚNCIA FEITA EM FORMA DE POESIA.
    http://zilanicelia.blogspot.com/
    ABRÇS

    ResponderExcluir