Translate

20 dezembro, 2016

poema para ser escrito ao longo da vida até que tudo acabe até que seus olhos de mel se apague



tudo acaba
isso também tem de acabar
antes que eu termine de ler Bukowski
isso vai ter que de acabar

são 2:09 pm e não consigo dormir
você checou o mensseger as 7:00 am
meia noite aqui
eu fiquei off e li
seus olhos ainda brilham na escuridão da noite

para sempre é um tempo infinito
eu nunca devia ter dito
mas não posso voltar atrás
odeio quem anda na contra mão
atrapalhando o fluxo

o que me salvará hoje
do tédio e de você
há passarinhos cantando no quintal

ando errante
e não saio do lugar
sempre volto a mim
e hoje só vou pensar em você
há chuva lá fora

tenho certeza fui a primeira
pra você está manhã
a lhe desejar:
Happy Birthday. long life. many joys.
deveria saber com isto
que ainda te amo

o sifão universal
adaptou-se plenamente
acabou com o problema de vazamento
o amor também deveria ser
do tipo universal e adaptar-se a todas situações
hoje sei
nem o mais maravilhoso por do sol
faria você amar-me novamente